terça-feira, 17 de julho de 2018

Polícia Civil procura evangélica golpista' que dopa e rouba idosos

polícia civil procura mulher golpista


Uma mulher que se dizia evangélica identificada pela Policia Civil como Donata de Souza da Silva, de 59 anos, teve a prisão  decretada pela Justiça.

Segundo informações da Policia Civil, além da evangélica  enganar idosos por um período correspondente há quase 20 anos,  também usa remédios, como  anestésicos na bebida das vítimas. Em seguida  roubava dinheiro, jóias e objetos de valor que encontrava.
"A prática deste tipo de roubo é uma constante na vida dela. É uma pessoa carismática, que conversa bem. Na igreja, ela finge ser evangélica e se aproxima das pessoas. Na rua, consegue convencer os idosos a entrar na casa, geralmente pedindo um copo de água ou falando que vai fazer um descanso momentâneo", afirmou ao G1 o delegado Reginaldo Salomão, da Delegacia Especializada de Repressão à Roubos e Furtos (Derf).

A mulher chegou a colocar remédio  no sorvete( anestésico).

Há dois anos, ela foi detida pela Policia Civil em posse do medicamento, suspeita de dopar um casal de idosos no bairro Aero Rancho, região sul da capital. Questionada, a mulher confessou que colocou gotas antidepressivo no sorvete das vítimas de 74 e 77 anos. Neste caso, ela levou as alianças, dinheiro e celulares das vítimas.
A Policia Civil  conhece Donata,  como "Irmã Renata ou Maria Ângela", nomes que já haviam sido registrados por crimes em 2016. 

A tática da mulher  sempre se coincide. Após colocar o remédio e entrar na casa das vítimas, ela coloca o remédio e os deixa sem possibilidade de agir. Além de levar os objetos de valor da casa, ela pega os cartões bancários e tenta conseguir as senhas.
Donata está em paradeiro desconhecido, quem souber  a polícia pede para que entrem em contato pelo 190.

Pastor pregou, fez selfie sorrindo e foi lanchar após estuprar e queimar irmãos no ES

_ngcontent-c1="" class="col">


Agora, George Alves está preso, acusado de estuprar, agredir e queimar o filho e o enteado ainda vivos, em Linhares. A esposa dele e mãe das crianças também está presa por omissão.


Após a morte dos irmãos Kauã, de 6 anos, e Joaquim, de 3, o pastor George Alves, acusado de estuprar, agredir e queimar os meninos ainda vivos, fez uma série de ações que chamaram a atenção diante do caso. Um dia depois, ele pregou exaltado em um culto, chorou em entrevista à imprensa, fez uma foto sorrindo ao lado da esposa e do outro filho, e saiu para lanchar com amigos, no Espírito Santo.

Os irmãos Kauã e Joaquim, de 6 e 3 anos, morreram carbonizados em um incêndio em Linhares, no dia 21 de abril. Para a polícia, George Alves, padrasto de Kauã e pai de Joaquim, foi responsável pelas mortes. Ele foi preso no dia 28 de abril.
A defesa do pastor diz que a perícia será contestada, que o casal é “vítima de uma tragédia” e que a acusação “usa a mídia” para criar uma “culpa inexistente”.
Irmãos morreram carbonizados em incêndio em Linhares, ES (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
Irmãos morreram carbonizados em incêndio em Linhares, ES (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Veja o que fez George depois das mortes, antes de ser preso:



Culto exaltado


O culto na Igreja Batista Vida e Paz de Linhares, onde George era pastor, aconteceu no dia 22 de abril. Na ocasião, ele pulava e gritava sobre o caso do filho e enteado.
“Nosso pastor falou que eu preciso de um tempo pra refrescar minha cabeça. O negócio é o seguinte, Jesus. Como é que eu vou descansar? [...] Estou andando de um lado para o outro, pensando: ‘Deus, como eu vou usar isso que o senhor fez pra ganhar multidões para o Senhor? Como é que nós vamos ganhar essa cidade para o Senhor?’”, disse exaltado.

Pastor George em culto, um dia depois da morte do filho e do enteado, no Espírito Santo (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
Pastor George em culto, um dia depois da morte do filho e do enteado, no Espírito Santo (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Selfie sorrindo


Um dia depois do incêndio, o pastor e a mulher dele, mãe das crianças, tiraram uma foto sorrindo no elevador do hotel onde estavam hospedados em Linhares.
Segundo a Justiça, a foto foi tirada antes do casal seguir para Vitória reconhecer os corpos das crianças.

Juliana Salles e George Alves, em foto com o filho mais novo, um dia depois da morte de Kauã e Joaquim (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
Juliana Salles e George Alves, em foto com o filho mais novo, um dia depois da morte de Kauã e Joaquim (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
Foi à lanchonete com a esposa, o filho mais novo e amigos

Imagens das câmeras de segurança de uma lanchonete em Linhares mostram o pastor, a esposa e o filho mais novo, no local, menos de 24 horas depois do incêndio.
A família estava acompanhada de vários amigos. Nas imagens, o pastor aparece com os dois pés enfaixados e mancando, ao caminhar.

Vídeo mostra pastor, esposa e filho em lanchonete após incêndio (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)
Vídeo mostra pastor, esposa e filho em lanchonete após incêndio (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Chorou em entrevista à imprensa


Na primeira entrevista concedida à imprensa, no dia 23 de abril, George chorou e contou que tentou salvar as crianças pelo menos três vezes. Ele também disse que a família estava se apegando à fé para enfrentar a perda e que o mundo precisava mais de Deus.
Veja a entrevista na íntegra:
‘Escutei os choros, a gritaria’ lembra pai e padrasto de irmãos mortos em incêndio no ES
‘Escutei os choros, a gritaria’ lembra pai e padrasto de irmãos mortos em incêndio no ES
Ao lado da esposa, ele chorou e disse que tentou salvar as crianças. “Por volta de umas 2h da manhã, escutei a babá eletrônica, os gritos deles, vi o fogo muito grande [através da babá eletrônica], corri desesperado, e a casa já não tinha energia. Eu empurrei a porta do quarto deles, que estava entreaberta, eu só havia encostado por causa do ar condicionado, entrei. Quando entrei, escutei os choros deles, a gritaria, eles gritando ‘pai, pai’. Pus a mão na cama, queimei as mãos, não consegui pegar”.

‘Bolha no pé’


Depois do incêndio, o pastor foi visto com os dois pés enfaixados, mas o laudo da polícia, que consta no inquérito, apontou que ele tinha queimadura leve em apenas um dos pés.
Versão de George: “[...] Pus a mão na cama, queimei as minhas mãos, não consegui pegar [as crianças]. Eu não consegui, estava muito quente, eu queimei os meus pés, as minhas mãos”.
Corpo de Bombeiros: “Ele falou que colocou as mãos na cama. Se o fogo passou do ar-condicionado para a cama e a cama estava queimando, como ele colocou as mãos na cama? E a mão dele não tinha nenhuma queimadura. [...] Ele já tinha raspado o cabelo, possivelmente para esconder que o cabelo não havia sido queimado. Mas ele não tinha nenhuma queimadura no rosto, barba farta”, disse o tenente coronel Ferrari, que participou das investigações.

Mãe das crianças


A mãe dos meninos, a pastora Juliana Sales, também foi presa por omissão no caso da morte dos filhos. No dia do incêndio, a mãe disse que estava em um congresso em Minas Gerais com o filho mais novo do casal.

Pastora Juliana Sales Alves presa em Minas Gerais por omissão no caso da morte de filhos em incêndio no Espírito Santo (Foto: Umberto Lemos / InterTV)
Pastora Juliana Sales Alves presa em Minas Gerais por omissão no caso da morte de filhos em incêndio no Espírito Santo (Foto: Umberto Lemos / InterTV)
Segundo a decisão da Justiça, Juliana sabia dos “supostos abusos sexuais” sofridos pelos filhos e ela e o marido tinham planos de usar a morte das crianças como forma de ganhar notoriedade e ascensão religiosa.
A Justiça autorizou para que Juliana Sales seja transferida de Minas Gerais para um presídio no Espírito Santo, mas ainda não há uma data definida para isso.

Padre espanhol de 83 nos que foi roubado e brutalmente golpeado por brasileiros fica paralítico

  

imagem ilustrativa

Pe. Antonio Rodríguez, pároco de 83 anos de Santa Rita em Vigo, Galícia (Espanha), ficou paralítico depois do espancamento de dois jovens, em outubro do ano passado, em sua igreja.
O jornal ‘La Voz de Galicia’ informou que devido a este caso, a Procuradoria elevou seu pedido de indenização para o sacerdote e sua irmã, pelas lesões “muito graves” sofridas nas mãos dos agressores identificados como Alison Lucas B. e Iago S., brasileiros.
Propõe mais de meio milhão de euros para cobrir os gastos de atenção e cuidados do sacerdote, que agora se encontra em uma cadeira de rodas e dependendo de outras pessoas.
  Após a agressão que sofreu, o sacerdote ficou com um severo dano neural e um derrame cerebral. Os médicos tiveram que submetê-lo ao coma induzido e ficou com 95% do corpo imobilizado.
  Os peritos disseram que, embora ainda possa falar, Pe. Rodríguez ficará “imobilizado assim para toda sua vida”.
Segundo testemunhos dos paroquianos, um dos delinquentes teria fingido pedir o sacramento da confissão para em seguida exigir do padre o seu relógio.
  Outro ladrão o segurou por trás e começaram a agredi-lo na boca e na cabeça.
Entre os itens roubados estão os óculos do sacerdote, seu relógio, sua carteira e objetos de valor da igreja. Também levaram o dinheiro que o sacerdote tinha separado para comprar alimentos para os pobres.

ACIDIDITAL

Se Você usa camisinha este texto é para você




Foto: Divulgação
O tempo provou onde a sabedoria está. É hora de admitir o óbvio. Se você tem o costume de usar camisinha, pílulas e outros métodos contraceptivos, este texto é para você.
Para falar sobre assédio e abuso sexual em nossa cultura, nós faríamos muito bem em avaliar o quanto a “mentalidade contraceptiva” contribuiu para muitos dos problemas que estamos enfrentando hoje.
De acordo com essa visão de mundo, não haveria qualquer conexão necessária entre sexo e geração de filhos: o que Deus uniu… foi arbitrariamente separado. Isso levou a uma enorme confusão quanto à natureza e ao fim da intimidade sexual, bem como quanto ao que sejam Matrimônio e família.

Muitos tratam o sexo de maneira frívola e leviana; pensam erroneamente que o sexo pode ser vivido sem consequências; e, como temos visto em notícias recentes, muitos homens já não veem as mulheres como esposas, mães e pessoas que devem ser respeitadas, mas como objetos a ser explorados.
Duas gerações se passaram desde a publicação da corajosa e profética encíclica Humanae Vitae, a qual manteve a antiga condenação da Igreja ao uso da contracepção artificial.
E talvez nenhum outro ensinamento da Igreja provoque tanto escárnio (mesmo entre os católicos) quanto esse sobre a regulação da natalidade. “Absurdo!”, dizem alguns. “Fora de cogitação!”, meneiam a cabeça. “Ridículo!”, fazem troça. “Você só pode estar brincando!”
Mas o tempo cuidou de provar onde estava a sabedoria (cf. Mt 11, 16-19). Cerca de cinquenta anos após a aceitação generalizada da contracepção, como nós estamos? Talvez seja melhor rever algumas das “promessas” que os defensores da contracepção fizeram e, então, fazer um paralelo com algumas das profecias do Beato Papa Paulo VI. Revisemos os registros e tomemos nota de quais foram, afinal, os “frutos” da contracepção.
As promessas dos defensores da contracepção eram:
  • Casamentos mais felizes e menos divórcios, porque os casais seriam capazes de ter tantas relações quanto quisessem sem o “medo” da gravidez.
  • Menor número de abortos porque haveria bem menos casos de gravidez “indesejada”.
  • Maior dignidade para as mulheres porque elas não estariam mais “presas” a seus sistemas reprodutivos.
  • Uma promessa mais recente: redução das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e da AIDS.
As preocupações e previsões do Papa Paulo VI, no n. 17 da Humanae Vitae, eram as seguintes:
Considerem, antes de mais, o caminho amplo e fácil que tais métodos abririam à infidelidade conjugal e à degradação da moralidade.
Não é preciso ter muita experiência para conhecer a fraqueza humana e para compreender que os homens — os jovens especialmente, tão vulneráveis neste ponto — precisam de estímulo para serem fiéis à lei moral e não se lhes deve proporcionar qualquer meio fácil para eles eludirem a sua observância.
É ainda de recear que o homem, habituando-se ao uso das práticas anticoncepcionais, acabe por perder o respeito pela mulher e, sem se preocupar mais com o equilíbrio físico e psicológico dela, chegue a considerá-la como simples instrumento de prazer egoísta e não mais como a sua companheira, respeitada e amada.
Pense-se ainda seriamente na arma perigosa que se viria a pôr nas mãos de autoridades públicas, pouco preocupadas com exigências morais. Quem poderia reprovar a um governo o fato de ele aplicar à solução dos problemas da coletividade aquilo que viesse a ser reconhecido como lícito aos cônjuges para a solução de um problema familiar? Quem impediria os governantes de favorecerem e até mesmo de imporem às suas populações, se o julgassem necessário, o método de contracepção que eles reputassem mais eficaz?
Quem estava, pois, com a razão? O mundo ou a Igreja? Vamos considerar alguns dados.
Em primeiro lugar, a taxa de divórcios não diminuiu; disparou. Nos Estados Unidos, a taxa de divórcios subiu na década de 1970 e depois até quase 50% dos casamentos estavam em crise. Nos últimos anos, o número de divórcios caiu ligeiramente, mas isso só deve ao fato de que cada vez menos pessoas querem se casar, preferindo, ao invés, coabitar ou relacionar-se em uma espécie de monogamia em série, pulando de um relacionamento para outro. A taxa geral de divórcio atualmente paira na faixa de 40%.
Os defensores da contracepção hoje reclamam que o divórcio é um assunto complicado, o que certamente é verdade, mas eles não podem ficar dos dois lados: primeiro dizem que a contracepção será uma solução “simples” para tornar os casamentos mais felizes e, depois, quando percebem tão drasticamente que estão errados, reclamam que o divórcio é complicado. O Papa Paulo VI, por outro lado, previu a maré difícil para o casamento com o advento da contracepção; parece que ele estava certo.
A “mentalidade contraceptiva” contribuiu para muitos dos problemas que estamos enfrentando hoje.
Em segundo lugar, a taxa de abortos não diminuiu; disparou também. Em poucos anos, a pressão para tornar o aborto mais acessível levou à sua legalização em 1973, nos Estados Unidos. Já está provado que os contraceptivos, longe de diminuírem a taxa de abortos, na verdade, só a fizeram aumentar. Como os contraceptivos costumam falhar, o aborto tem se tornado o último recurso para os casais que não querem ter filhos.
Além disso, como previu o Papa, a imoralidade sexual foi amplamente disseminada; e também isso tem levado a altas taxas de aborto. É difícil comparar os índices de promiscuidade entre as épocas porque as pessoas não costumam contar a verdade quando perguntadas sobre essas coisas. Mas alguém precisa ser muito míope para não perceber o aumento vertiginoso da promiscuidade aberta, da coabitação, da pornografia e de outras imoralidades. Todos esses maus comportamentos, que se tornaram mais comuns pelos contraceptivos, também alimentaram as taxas de aborto. Mais um ponto em que a previsão do Papa e da Igreja se mostrou certa.
Consideremos, em terceiro lugar, a dignidade da mulher. Trata-se de algo difícil de estimar, porque cada pessoa tem seus próprios critérios para medi-la. As mulheres têm, de fato, grandes oportunidades profissionais hoje, mas será essa realmente a fonte da dignidade de uma pessoa?
A dignidade de alguém certamente envolve mais que suas capacidades econômicas. Infelizmente, a maternidade foi para o banco de trás na cultura popular e, como o Papa previu, as mulheres foram hipersexualizadas também. Sua dignidade como mães e esposas foi posta de lado e substituída pelo prazer sexual que elas oferecem aos homens.
Muitos homens modernos, não mais obrigados ao casamento para terem satisfação sexual, usam e abusam das mulheres. Eles simplesmente “pegam o que querem” e muitas delas parecem dispostas a lhes fornecer isso livremente. Neste cenário, os homens “vencem”. As mulheres ainda são frequentemente infectadas por DSTs e abandonadas com seus filhos, os quais têm de assistir e educar sozinhas. E, quanto mais ficam velhas e “menos atraentes” para os homens, mais sozinhas ficam. Eu não estou muito certo de que isso seja dignidade.
Teriam as mulheres realmente se beneficiado com essa nova moralidade que a contracepção ajudou a inaugurar? Aparentemente, o Papa estava certo mais uma vez.
Em quarto lugar, o que dizer da contracepção como fator que previne e reduz as DSTs ou a AIDS? Novamente, uma grande decepção. As DSTs não foram prevenidas nem diminuíram. A taxa de infecções disparou entre os anos 1970 e 1980. A AIDS, que surgiu neste mesmo período, continua a apresentar taxas terrivelmente altas. Onde está a libertação prometida?
Os contraceptivos previnem muito pouco. O que eles fazem, na verdade, é encorajar a propagação dessas doenças, pois promovem o mau comportamento que as causa. Aqui, também, a Igreja estava certa e o mundo, errado.
É preciso ser muito míope para não perceber, em nossa época, o aumento vertiginoso da promiscuidade aberta, da coabitação, da pornografia e de outras imoralidades.
O tempo cuidou de mostrar, portanto, onde estava a sabedoria. O que aprendemos ao longo destas décadas de contracepção? Primeiro, que é um grande erro acreditar em suas promessas; os contraceptivos só tornaram as coisas piores do que já estavam. Maus comportamentos têm sido estimulados e todas as consequências ruins decorrentes disso estão vindo à tona.
Por outro lado, a maioria das pessoas parece desinteressada nesses dados. Os corações se tornaram entorpecidos e as inteligências se encontram adormecidas. Apesar disso, espero que você considere com cuidado essas informações, compartilhando-as com outras pessoas. O tempo provou onde a sabedoria está. É hora de admitir o óbvio.
Fonte: Padre Paulo Ricardo

Os pais são culpados dos pecados de seus filhos?






Foto: Divulgação
Os maus pais, diz São João Crisóstomo, são “piores que os assassinos de seus próprios filhos”, pois, enquanto estes “separam a alma do corpo, aqueles lançam-lhes corpo e alma no fogo do Inferno”.
Saibamos que Deus não suportará de boa mente a negligência com que são tratados aqueles por quem tanto se preocupa. Pois Ele mesmo não pode ter feito tanto para salvá-los e, ao mesmo tempo, pouco se importar que os negligenciem. Não, Deus não dará de ombros, mas se ofenderá e irritará veementemente.
Por isso, o bem-aventurado Paulo continuamente nos exorta, dizendo: “Pais, criai vossos filhos na disciplina e correção do Senhor” (Ef 6, 4). Porque, se estamos obrigados a zelar pelas almas deles como quem há de prestar contas por elas (cf. Hb 13, 17), com maior razão o está o pai que os gerou, que os criou, que convive com eles sob o mesmo teto.


Ora, assim como o pai não tem escapatória nem desculpa dos próprios delitos, tampouco o tem em relação aos dos filhos. E isto, é mais uma vez o bem-aventurado Paulo quem no-lo esclarece. Com efeito, ao determinar como devem ser os que hão de mandar nos outros, entre todas as qualidades que diz lhes serem necessárias, exige também o do cuidado dos filhos (cf. 1Tm 3, 4), insinuando que um pai já não pode ter esperança alguma de perdão se seus filhos se perderem.
E justamente. De fato, se os homens fossem viciosos por natureza, poderiam com razão desculpar-se de seus atos; mas como nos tornamos bons ou maus por livre escolha, que justificativa, afinal, poderá alegar o pai que permite que se extravie e corrompa aquele a quem ama mais do que tudo?
Dirá acaso que não quis fazê-lo bom? Mas quem, sendo pai, diria semelhante coisa, já que a própria natureza o desperta e move para cumprir esse dever?
Dirá talvez que não o pôde? Tampouco, porque, tendo-o no colo desde pequeno, posto sob seus cuidados e sua primeira e única autoridade, vivendo ainda na mesma casa, poderia facilmente e sem dificuldade tê-lo educado.
De sorte que não se pode achar outra origem para o extravio dos filhos que o louco afã dos pais pelos bens mundanos. O não olhar senão para eles, o não julgar nada preferível a eles, obriga-os a descuidarem tanto da própria alma como da dos filhos.
Não se pode achar outra origem para o extravio dos filhos que o louco afã dos pais pelos bens mundanos.
A estes pais — e ninguém pense que é a ira que me leva a dizê-lo —, eu não recearia qualificá-los como piores que os assassinos de seus próprios filhos. Estes, com efeito, separam a alma do corpo; aqueles, porém, lançam-lhes corpo e alma no fogo da Geena. Àquela morte todos, por lei natural, se devem submeter; mas esta última seria possível evitar, se não a acarretasse a negligência dos pais.
Acrescente-se a isso que a morte do corpo será rapidamente destruída com a chegada da ressurreição; mas a morte da alma, ao contrário, não terá consolo, porque não só não a espera mais salvação alguma, senão que terá ainda de sofrer forçosamente tormentos eternos. Daí que tenhamos dito, não sem razão, que tais pais são piores que os assassinos de seus filhos.
Não, não é crime tão horrível amolar a espada, pô-la em riste e umedecê-la na garganta do próprio filho quanto perder e corromper uma alma, pois nada, de fato, se compara a tamanho atentado.

Pastor Valdemiro ataca a Igreja Católica e Pe. Fábio: “Nunca vi manifestações e milagres na missa”


Pastor Valdemiro ataca a Igreja Católica e Pe. Fábio: “Nunca vi manifestações e milagres na missa”
Foto: Divulgação
Em seu programa, que aconteceu no última sexta-feira, o denominado Apóstolo Valdemiro Santiago parou o programa pra atacar o Padre Fábio de Melo.
“Essa semana eu recebi duras críticas de um padre renomado e até uma pessoa boa aparentemente, criticando a imposição de mãos e a porta aberta na Igreja Mundial, primeiro que eu não te devo nada, se eu for ouvir suas instruções eu to perdido porque eu nunca vi o senhor curar”.
E o pastor prosseguiu abrindo a Bíblia para provar que estava certo mediante um texto bíblico. “Aonde o senhor arrumou autoridade pra falar desse ministério aqui? O senhor vem dizer que não acredita em igreja que usa imposição de mãos, que igreja que o senhor acredita?” indagou Santiago.

E ao se referir as críticas que recebeu por pedir ofertas, o líder da igreja Mundial atacou:
“O senhor falou de envelope de 300, 500, a sua igreja não precisa porque o governo dá vários canais de televisão pra vocês. O senhor também pede mas você não precisa pedir como a gente porque vocês não pagam aluguel, água, luz ou programa de televisão. Cuida da sua vida e da sua igreja, o senhor me perdoe, mas eu nunca vi um paralítico andar na sua igreja, nunca vi um demônio expulso na sua missa”, disparou o pastor.
E ainda fez menção a briga protagonizada com Silas Malafaia. E afirmou para ele não se meter em nada, convidando o padre pra ficar na sua e não se meter na vida dele.
“O senhor falou de envelopinho, imagina se eu vendesse os santinhos que vocês vendem no mundo todo”
E ao mostrar o versículo onde confirmava que Jesus impunha a mão sobre os enfermos o apóstolo disparou: “O senhor ta gravando muito CD e não está com tempo de ler a bíblia, seu padre, pior que vocês gravam música da gente, mandarei uma letra pra vocês aí”, pontuou em tom irônico.