quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Padre diz que “casamento entre católico e evangélico não dá certo” e constrange noivos







“Um casamento entre um católico e um evangélico não tem como dar certo”. Esta foi a frase dita pelo Padre Ricardo no momento da celebração do casamento de Jeferson, que é evangélico, e Maria Fernanda, católica, realizado no último dia 18, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza.
O caso revoltou os noivos, os familiares e os amigos que estavam na igreja para a celebração do casamento e que esperavam do padre apenas palavras de felicidades para o casal que estava iniciando uma nova vida juntos. O engenheiro Jeferson diz que já foi católico e evangélico. “Já fui católico e evangélico, mas hoje eu não frequento nenhuma igreja, mas me considero cristão. A minha esposa é católica e parte da família dela também. Já a maioria da minha família é evangélica, mas também tem parte católica”, explica Jeferson.
“Católico tem que casar com católico”
Com tom de indignação, Jeferson relembra as palavras do padre. “Começou a cerimônia e no início ele me surpreendeu, perguntando qual era a religião da minha esposa e qual era a minha religião. A minha esposa respondeu que era católica e eu respondi para ele duas vezes dizendo que me considerava cristão. Isso eu falei e acredito que só ele e a minha esposa escutaram porque estavam muito próximos. Eu não falei no microfone da igreja. Aí ele pronunciou no microfone: ‘Ah, ele é evangélico. Ela é católica e ele é evangélico’”.
Segundo Jeferson, “a partir daí, ele começou a falar diversas coisas do tipo: ‘Eu não acredito que pessoas de religiões diferentes devam se misturar. Católico tem que casar com católico. Evangélico tem que casar com evangélico. Quem é da macumba tem que casar com quem é da macumba’”. “Também falou que não sabia como é que nós conseguiríamos criar os nossos filhos, porque isso não podia, que não acreditava nisso, que não fazia sentido”, contou Jeferson.
Queremos saber sua opinião, um casamento entre um evangélico e católico é possível dar certo? deixe sua opinião nos comentários!

AGORA VAMOS VER  O QUE DIZ A IGREJA

Esta pergunta se torna cada vez mais comum porque muitos jovens católicos estão namorando com pessoas protestantes.
Se ambos foram batizados (mesmo que na comunidade protestante), o sacramento do matrimônio pode ser celebrado na Igreja Católica, desde que os cônjuges aceitem certas condições. Mas a Igreja não deixa de lembrar que há dificuldades a serem superadas. Sabemos que o casamento se funda na expressão “sereis uma só carne” (Gn 2,23), e que, portanto, a diferença de religiões dificulta esta união plena.
Antes de tudo a Igreja coloca as condições para a liceidade e validade de um matrimônio:

Cân. 1108 §1. “Somente são válidos os matrimônios contraídos perante o Ordinário local ou o pároco, ou um sacerdote ou diácono delegado por qualquer um dos dois como assistente, e além disso perante duas testemunhas, de acordo porém com as normas estabelecidas nos cânones seguintes, e salvas as exceções contidas nos cân. 144, 1112, §1, §1116-1127, §2-3.”
§2. Considera-se assistente do matrimônio somente aquele que, estando presente, solicita a manifestação do consentimento dos contraentes, e a recebe em nome da Igreja.
Cân. 1086 §1. “É inválido o matrimônio entre duas pessoas, uma das quais tenha sido batizada na Igreja católica ou nela recebida e que não a tenha abandonado por um ato formal, e a outra que não é batizada.”
O Catecismo da Igreja diz:
§1634 – “A diferença de confissão entre cônjuges não constitui obstáculo insuperável para o casamento, desde  que consigam colocar em comum o que cada um deles recebeu na sua comunidade, e aprender um do outro o modo de viver sua fidelidade a Cristo. Mas nem por isso devem ser subestimadas as dificuldades dos casamentos mistos. Elas se devem ao fato de que a separação dos cristãos é uma questão ainda não resolvida. Os esposos correm o risco de sentir o drama da desunião dos cristãos no seio do próprio lar. A disparidade de culto pode agravar mais ainda essas dificuldades. As divergências concernentes à fé, à própria concepção do casamento, como também mentalidades religiosas diferentes, podem constituir uma fonte de tensões no casamento, principalmente no que tange à educação dos filhos. Uma tentação pode então apresentar-se: a indiferença religiosa.”
Para que um casamento misto seja válido e legítimo tem que haver a permissão da autoridade da Igreja, o bispo, como diz o Código de Direito Canônico no cânon 1124.
O cânon 1125 diz:
“O Ordinário local pode conceder essa licença, se houver causa justa e razoável; não a conceda, porém, se não se verificarem as condições seguintes:
1°- a parte católica declare estar preparada para afastar os perigos de defecção da fé, e prometa sinceramente fazer todo o possível a fim de que toda a prole seja batizada e educada na Igreja católica;
2°- informe-se, tempestivamente, desses compromissos da parte católica à outra parte, de tal modo que conste estar esta verdadeiramente consciente do compromisso e da obrigação da parte católica;
3°- ambas as partes sejam instruídas a respeito dos fins e propriedades essenciais do matrimônio, que nenhum dos contraentes pode excluir.”
O cânon. 1126 orienta que: “Compete à Conferência dos Bispos estabelecer o modo segundo o qual devem ser feitas essas declarações e compromissos, que são sempre exigidos, como também determinar como deve constar no foro externo e como a parte não católica deve ser informada.”
Não devem ser feitas outras celebrações ecumênicas após a celebração do matrimônio; diz o Código, no cânon 1127:
§3. “Antes ou depois da celebração realizada de acordo com o §1, proíbe-se outra celebração religiosa desse matrimônio para prestar ou renovar o consentimento matrimonial; do mesmo modo, não se faça uma celebração religiosa em que o assistente católico e o ministro não católico, executando simultaneamente cada qual o próprio rito, solicitam o consentimento das partes.”
Portanto, é possível um católico se casar na Igreja católico com uma pessoa protestante, desde que esta seja batizada validamente, e aceite as condições explicadas acima. No entanto, é bom lembrar aos jovens que não é fácil conciliar tudo isso. No calor da paixão inicial do relacionamento isso pode parecer fácil de superar, no entanto, com o passar dos anos, o nascer dos filhos, etc., as dificuldades podem aumentar. O recomendado pela Igreja é que o fiel católico se case com alguém de sua mesma fé.

56 comentários:

  1. Não dá certo, experiência própria. Para não constranger o ideal é expor isso no curso de noivos e não no meio da cerimônia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, de preferência numa entrevista prévia particular com os noivos, sem a qual não deveria haver nenhum casamento.

      Excluir
    2. Casamento religioso é casamento dentro da religião. Simples!

      Excluir
  2. Sou Católico, minha esposa é evangélica sou casado a 13 anos no civil, tenho 3 filho, recebi o Sacramento do Matrimonio em Dezembre de 2016, sempre dei certo com minha esposa meus filhos são batizados na igreja Católica. Quando tiverem a maioridade escolheram para qual religião ir cabe eu, como pai Católico mostrar o caminho para meus filhos e permitir como Deus nos concedeu o livre arbítrio dos dois. Hoje minha filha além da catequese e coroinha, mesmo com a pouca idade já vai trilhando os caminhos que Deus concedeu a ela. A maturidade de casal o respeito e o Amor que trilha o bom e relacionamento. Paz de Cristo a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que da certo o preconceito está na cabeça das pessoas.

      Excluir
    2. Desculpe a sinceridade, mas a verdade é que quando a religião não é uma prioridade para um dos dois, até pode dar certo, pois sempre tem aquele que vai ceder a crença do outro...mas se a pessoa for decidida a não deixar que nada atrapalhe a sua fé, é impossível dar certo, falo por experiência e já adianto que além de me esforçar, eu tinha um diálogo super ecumênico e mesmo assim foi uma cruz que ninguém merece, imagina quem não acredita no ecumenismo?

      Excluir
    3. Posso corrigir sua afirmação. irmão? Onde lê-se "Sou Católico, minha esposa é evangélica " leia-se "Sou Católico, minha esposa é Protestante" (Evangelico é o que segue o Evangelho. Deste modo, nós catolicos TAMBÉM somos evangelicos (ou tentamos ser pois é dificil pra caramba seguir o santo evangelho a risca, né? A paz e jesus e o amor de Maria pra vcs.

      Excluir
    4. 99% de não dar certo experiencia própria.

      Excluir
    5. 99% de não dar certo experiencia própria.

      Excluir
    6. Infelizmente 99% não da certo......O Padre que fez meu casamento afirmou de forma sutil que casamento misto era muito perigoso !!! Depois de 12 anos veio o divórcio.

      Excluir
    7. O padre tem razão, só tem uma chance de dar certo, se ela for consagrada a Virgem Santíssima e usar de proselitismo, caso contrário serão os dois vazios de fé e qdo vier os filhos, se ele não se converter, serão ateus... Infelizmente!!! Mas com Deus e Maria Santíssima conduzindo tem jeito!

      Excluir
    8. Um absurdo a postura desse padre!
      Sua função é "assistir" o casamento. Os celebrantes são os noivos, que conscientes das dificuldades, tem o direito asegurado pelo direito canônico.
      Conheço um diácono casado a muitos anos com uma fiel da igreja Assembléia de Deus. São um testemunho de respeito a fé alheia.

      Excluir
  3. Não da certo mesmo são caminhos totalmente diferentes.
    O protestantismo é oposto a tudo que é católico, então se não coisas do alto há uma divergência grande esse a ralação não enraíza de jeito algum em Cristo. Porque não foi infuso uma unidade espiritual e um mesmo conceito um mesmo olha direcionado a Cristo. É contraditório O Catolicíssimo é uma tradição religiosa de 2.000 mil anos se segue todo um rito sem desobedecer a aos preceitos religiosos e nem uma alteração bíblica já o protestantismo tem livre interpretação da bíblia e vive como quer viver em uma doutrina totalmente manipulada por homens falhos. Por isso sempre digo que ser realmente Cristão Católico é necessário uma radicalidade em tudo pois somente por meio da obediência poderemos nos considerarmos Cristãos.

    ResponderExcluir
  4. Acho difícil dar certo,como fica a orientação religiosa dos filhos?Sendo doutrinas tão diferente,se fosse só os dois até seria mais fácil,mas o matrimônio é a construção de uma família e santificação dela.acho muito difícil dar certo

    ResponderExcluir
  5. verdade e muito dificil pois cada um vai querer induzir seu filho em sua igreja vira deixa os filhos muito confusos, pois tenho um irmão que é catolico e minha cunhada quera agora e evangelica meu irmão queria batizar meus sobrinhos e se transformou num verdadei inferno a vida deles, pois acreditam e doutrinas diferentes. Quase se separam porque ele quer levar os filhos na igreja e ela na dela, minha sobrinha que tem 12 anos disse que se senti confusa pois não sabe onde ir ou quem ela agrada.

    ResponderExcluir
  6. Vendo isso fiquei confusa eu conhecer um rapaz e estamos namorando sou católica e ele e a família são protestante.
    Já estamos juntos à um tempo o que faço se eu sou católica?
    Já estamos com alguns planos.
    Eu nunca penso em mudar de religião, meu sonho é casar na igreja católica assim como minha avó e minha mãe mas agora vendo isso ficou difícil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha vivi isso tudo! Aproveite que o tempo do namoro é para voc~e ter certeza do caminho que vc quer seguir. Quando somos fieis a igreja catolica e temos certeza que não queremos seguir outra doutrina é bem dificil. No meu caso quando namorava ele era morno na fé dele, a mãe intrometeu tanto q ele passou a frequentar mais a igreja protestante e parou de ir de vez em quando comigo. Cada caso é um... mais na minha experiência ainda não deu certo. Estou de joelhos no chão para que um dia isso mude. Tudo depende do amor e da cumplicidade que vocês tem um com o outro também. O mais importante é o dialogo e respeito.

      Excluir
    2. Primeiramente vc tem q por Deus na frente de qualquer coisa, depois cm a própria palavra diz, conhecereis a verdade e a verdade vos libertará, se vc se basiar pelo q as pessoas falam vc sempre vai ficar confusa, leia a palavra e busque uma comunhão e uma intimidade com Cristo pra q Ele lhe dê as respostas de que precisa, fique na paz e que Deus lhe dê muita sabedoria na sua vida.

      Excluir
  7. Realmente..... casamento entre um protestante e uma católica não dá certo.... conheço um caso de casamento entre as duas religiões, na igreja católica (foi realizado na paróquia onde a noiva e sua família frequenta) que acabou o noivo levando ela ...antes católica.... para a igreja protestante, sendo ate "batizada nas águas " como eles falam...já que ela já era batizada na igreja católica....hj os dois vão pra igreja protestante...

    ResponderExcluir
  8. Católicos de verdade, jamais vai se casar com protestante que rejeita Nossa Senhora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  9. Acho impossível! Vivi isso na pele, infelizmente, alguns são mt ignorantes, acham q os católicos são malditos e q só eles (protestantes) estão salvos. No meu caso, sofri desrespeito, calúnias, ofensas,por ser católica, mas hoje ele se "arrependeu" pediu perdão implorando p voltar, mas eu fui firme na minha decisão, cai fora, pois se antes de casar já se revelou, imagina se tivesse casado.

    ResponderExcluir
  10. Todo casamento só dá certo se Deus for sua rocha!! Enquanto for a religião casamento nenhum dará certo, pois Deus não deixou religião nenhuma e sim um reino para adentrarmos problema que existem muitos religiosos.Nada a ver essa publicação isso é falta de Deus pra entender as coisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até que enfim uma resposta descente. Amar a Deus acima de tudo e não a religião. Jesus, como é difícil o povo entender a sua mensagem. Amor minha gente,amor ao próximo.

      Excluir
    2. Concordo plenamente enquanto as pessoas colocarem a religião acima de Deus realmentenrealmente nada na vida dar a certo inclusive o casamento.Eu sou católica e meu marido é evangélico e somos muito felizes, nos respeitamos pq temos Deus em nossas vidas, enquanto as pessoas continuarem a dar importância a religião x ou u não serão felizes nunca.

      Excluir
  11. O que esse padre fez é completamente desnecessário, não cabe a ele ou a nós julgar se o casamento dará certo ou não,isso cabe ao casal, é a vida privada deles.
    Quanto a pergunta se casamento entre católico e evangélico dá certo, a resposta é sim. Experiência própria,pois sou evangélica e meu marido católico,estamos juntos a 6 anos e temos uma filha de 1 ano e meio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os padres está cansado de ver os irmãos pedido orientação com esse tipo de problemas minha irmã, por isso esse já soltou logo o verbo. Depois não voltem lá dizendo que foi por falta de aviso, embora eu TB estou na mesma situação mas nos damos bem.

      Excluir
  12. Estranho e que ele no comentario disse que e cristao e os catolicas tb sao considerados cristaos.depois que surgiu o assunto sobre ser evangelico e protestante.(sou cristao protestante)

    ResponderExcluir
  13. Sou católica e ele do Candomblé, o casamento foi um inferno. Tivemos uma filha e não queria que ele a levasse para as festas da religião porque em sua maioria eram realizadas a noite e eu não gostava de ir junto. Foram inúmeras brigas até a separação.
    Acredito que o melhor mesmo é terem as mesmas crenças e costumes.

    ResponderExcluir
  14. Comentário infeliz do padre ,tenho 21 anos de casada e meu casamento está muito bom e somos felizes.

    ResponderExcluir
  15. Padreco sem vergonha. Melhor, vergonha para nós católicos. Envergonhando a Cristandade. Mais um sacerdote imbecil. Deveria preferir que fosse espírita da macumba...

    ResponderExcluir
  16. Experiência própria: somos católico e crente,felizes, liberais, sem tabus sexuais nem de religiao. Apenas sabemos, tambem por experiências próprias, que o espiritismo tem viés desagregador. Kardec anticristo. Dos outros, tranquilidade.

    ResponderExcluir
  17. Acredito que o padre esteja certo, porém não foi certo a maneira q ele falou e tbm naquele momento... Se a mulher é católica ela deveria ser ensinada na religião seguida sobre o assunto, pois querendo ou não o ensinamento q temos na religião forma a nosso jeito de ver a vida pela fé e tbm os ensinamentos aos q damos aos nossos filhos.
    Como podemos criar nossos filhos dizendo q idolaria é pecado " Dá parte protestante" se para a mãe q é "católica não acredita q idolaria é pecado "?! Iremos bagunçar a cabeça dos nossos filhos... E se não falarmos nada qual ensinamentos iremos passar ao nossos filhos? Na minha opinião isso pode acabar futuramente com o casamento... Ou um se convertena religião do outro ou infelizmente não dará certo ... Querendo ou não a religião existe e quem quer seguir tem q respeitar o ensinamento de cada uma se não quiser seguir, encontre uma q faz vc se sentir bem há seguir os ensinamentos ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hei, houve um erro aí. Idolatria é pecado, veneração que não é. Nós católicos veneramos Maria e adoramos Deus, não adoramos nada além de Deus. Paz e Bem!

      Excluir
  18. Concordo não da certo, um dos cônjuges vai ter que negar sua fé. os verdadeiros cristãos não adoram ídolos, segundo a bíblia isso é abominável aos olhos de Deus, e ai o católico crê nos ídolos. Nesse caso como vai ser o evangélico ver o pai ou a mãe ensinando seu filho a se dobrar diante de ídolos? Nada pessoal somente minha opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A igreja católica não ensina a dobrar joelho e adorar imagem...
      São imagens que representam e faz homenagem dos santos que viveram a fé em Cristo!
      Paz de Jesus e bora amar e não falar asneiras!!

      Excluir
  19. A questão aqui não é dar certo ou não. A ignorância do padre em expor os noivos perante o público é muito triste. É inaceitável. Existem casamentos entre dois católicos que não dão certo. Entre evangélico s que também não dão certo. É uma questão de respeito e tolerância. O que o padre demonstrou que não tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo....o padre foi extremamente infeliz...uma pena pq perdeu a oportunidade de dar um testemunho cristão de diálogo e amor....

      Excluir
  20. Conheço vários casos de casamentos entre luteranos e católicas, inclusive na minha família. Os noivos obtiveram a autorização do Ordinário e comprometeram-se a educar os filhos na Religião Católica. Todos os filhos destes casamentos, meus primos, foram baptizados na Igreja Católica, casaram com Católicos e são católicos praticantes. E foram casamentos para a vida toda. Se o casamento não correr bem não é por serem de religiões diferentes, é porque não cumpriram os votos que pronunciaram durante a celebração do casamento e isso também pode acontecer entre católicos.

    ResponderExcluir
  21. Meu primeiro casamento, sendo eu e ele católicos, durou 6 anos e vivi os piores momentos dá minha vida ao lado dele. Após a separação me converti ao evangelho de Jesus Cristo, criei minha filha sozinha até aos 9 anos e me casei novamente com um católico, tivemos mais um filho e estamos juntos a 16 anos. Estamos felizes, respeitamos a religião um do outro, pois sabemos que existe um Deus que agrega e não separa, que ensina que devemos ser fiéis a ele e ao matrimônio e não a uma religião. Se esse padre disse que casamento entre religião diferentes não dá certo, como ele explica tantos casamento sendo desfeito no meio dos católicos?

    ResponderExcluir
  22. Eu também estou casado com uma mulher protestante e posso dizer q não tá sendo fácil.

    ResponderExcluir
  23. Entre católicos e protestantes o maior é o amor.
    Os mandamentos de Deus são os mesmos para católicos e protestantes.
    Se respeitar as leis de Deus, cada um será livre para seguir seu ministério.

    1 Coríntios 13
    13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

    A paz de DEUS!

    ResponderExcluir
  24. Também acho difícil. Os evangélicos se acham salvos , são completamente intolerantes e não aceitam imagens.só se ele  for um crente de plástico. E os filhos vão ser o que? Perturbados !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que coisa ridícula de se falar... Deus é o único capaz de julgar porque ele é puro.... o ser humano realmente está perdendo o amor pelo próximo mesmo...

      Excluir
  25. moral da história o mais errado é o Noivo que não tem e nao teve sabedoria...foi dar um tempo de DEUS e foi envergonhado

    ResponderExcluir
  26. A família, os casamentos, estão sendo provados de uma forma feroz....muitos não tem dado certo por inúmeras razões...quando poderiam é deveriam dar certo por serem instituídos por Deus...o compromisso é diante do Senhor...e é difícil para todos e possível para todos...tb vivo o imenso desafio do casamento misto há 12 anos...tem suas dificuldades, até pq sim somos ambos bem religiosos....creio que a divisão dos cristãos é chaga no corpo de Cristo que só interessa a Satanás....e quem vive um casamento misto experimenta sim essa ferida....mas entrega na mão de Deus com fé e confiança e segue em frente...a graça de Deus é presente nas famílias a Ele dedicadas....

    ResponderExcluir
  27. Sou católica ajuda na comunidade sou catequista e meu marido é evangelico e somos casados a 13 anos acho que indepedente de região DEUS é um só

    ResponderExcluir
  28. O padre foi infeliz com o horário de falar nisso.
    Mais não dá certo
    como fica na educação e direção dos filhos.
    Um terá de ceder.isso é difícil.
    Domingo de manhã trocasse um beijo e cada qual pra sua igreja?
    Não dá certo.

    ResponderExcluir
  29. Acredito que esse tipo de comentário o padre deveria ter falado no curso pra noivos.
    Quanto ao relacionamento não dar certo isso não interfere a religião, mas porém o seio familiar pode ser afetado.Eu já namorei um rapaz que era espírita e não dava certo , sempre tinha alguma discussão envolvendo religião e principalmente reencarnação versus ressurreição (muitas pessoas não sabem mas o espiritismo é bem diferente do catolicismo). Hoje graças a Deus e a minha mãe Maria estou num relacionamento saudável em todos os sentidos principalmente porque vamos na missa juntos e comungamos da mesma fé Católica

    ResponderExcluir
  30. Esse padre ai não se chama Ricardo... Ele na verdade, se chama Jorge Aquino, Reverendo em Natal/RN... O posto já começou errado...

    ResponderExcluir
  31. Sou Diácono Permanente da igreja católica penso que o padre foi infeliz em seu comentário não é o momento para falar isso. Poderia ter falado na entrevista quando fez com os noivos. Conheço conjugues que vivem muito bem, e muitos que se dizem católicos só por dizerem nem conhece o padre da paroquia e são vão na missa quando precisam. Somos todos evangélicos pois jesus é o autor desse belíssimo evangelho. É a minha visão.

    ResponderExcluir

Contato:VALMIRCESARVGA@HOTMAIL.COM